Madeira Plástica e suas vantagens

A madeira plástica apresenta todas as vantagens que o plástico em si tem:  não é atacado por insetos ou fungos, não sofre ação de pragas, insetos nem roedores, é resistente a umidade, maresia e ao apodrecimento, podendo ser utilizada em todos os ambientes hostis à madeira tradicional, e não requer nenhum tipo de tratamento especial.
Além disso, apresenta uma maior fixação relativamente a pregos e parafusos, não solta farpas e pode ser trabalhada com as mesmas ferramentas da madeira.

A madeira plástica pode ser pintada, mas já é  pigmentada durante o processo de fabricação, dispensando pintura. Não precisa ser envernizada.

Além do mais, utiliza-se plástico reciclável, diminuindo a quantidade de plástico que seriam descartados no meio ambiente.
A reciclagem gera empregos diretos e indiretos, com consequente melhoria das condições sócio-econômicas da população beneficiada.

A vantagem mais importante da madeira plástica é a preservação ambiental. Pelo fato de provir de material reciclado, esta é reciclável, portanto não apresenta desperdício. O material que sobra quando se constrói um objeto volta para o reprocessamento, tornando-se novamente em madeira plástica.

As matas e as florestas são de extrema importância para o equilíbrio ecológico do planeta, especialmente para o bom funcionamento climático. Nesse âmbito, a madeira plástica é uma boa alternativa para substituir a madeira, reduzindo sua exploração.

A madeira plástica é resistente à corrosão, que afeta os metais, especialmente os derivados de ferro, como os aços.
É resistente a diversos produtos químicos agressivos, como os ácidos e os álcalis (como a soda cáustica), assim como a muitos solventes tanto de uso doméstico quanto profissional, como o aguarrás. Tal característica permite sua limpeza com simples água e sabão ou qualquer detergente, tanto industrial quanto doméstico.

Apresenta significativa resistência à exposição ao Sol.

Alta resistência superficial à chuva e umidade (contrariamente à madeira), permitindo ser enterrada, por exemplo, sem grandes cuidados com proteção.

Por ser exatamente um “plástico”, possui as qualidades de conservação que são exatamente os problemas ecológicos dos plásticos, como a baixa degradabilidade pelas bactérias, mofos e fungos, insetos e outros. Também não é atacada por roedores e aves.
Possui estabilidade estrutural e química no tempo, não empenando (curvatura) pela secagem ou envelhecimento.

Pode ser trabalhada, dentro de determinadas limitações como o aplainamento e a fresagem, com ferramentas idênticas às usadas para os trabalhos em madeira.
Sendo um material passível de ser pigmentado das mais diversas cores e com diversos tipos de pigmentos, como qualquer plástico, não necessita ser pintada (e inclusive, pode impedir a pintura trivial). Pode ser conformada em sua superfície com diversas texturas, como lisas ou rugosas, adequadas a diversas aplicações.

Visualmente, pode ganhar aspecto muito semelhante, e dependendo da pigmentação e textura, quase idêntico a madeira.